Especial Castelos: Castelo de Chambord II

DSC_0813

Para muitos que ainda não devem saber, eu, Alícia, acabei de chegar de uma viagem de dois meses (ou um pouquinho mais) na França e tive a incrível oportunidade de conhecer não apenas um ou dois, mas sete castelos franceses nessas dez semanas em que fiquei por lá. Para quem estiver interessado, eu também fiz um blog contando um pouquinho da minha viagem e de tudo que vi por lá! Mas hoje eu vou falar um pouquinho da minha experiência conhecendo o famoso Castelo de Chambord, cuja história eu já falei um pouquinho aqui no blog.

Pra começar, Chambord não fica dentro de nenhuma cidade, então não existem (até o que eu sei) trens até lá. Como eu estava em Amboise, não dava para ir de bicicleta nem de táxi porque iria ficar caríssimo. Até pensamos em ir com uma excursão, mas não achamos que o valor compensava… Foram algumas horas pensando em como íamos chegar lá até acharmos uma solução! Uma amiga suíça tinha um carro e ela queria conhecer o Castelo de Cheverny, que fica próximo de Chambord, então ela sugeriu que fôssemos com ela até Cheverny e de lá ela nos deixaria em Chambord! Uma fofa.

Assim fizemos e deu super certo! Conhecemos Cheverny (depois falo sobre ele aqui) e depois fomos para Chambord no começo da tarde.

Naquele mesmo dia, tinha nevado e estava super, super, SUPER frio. Eu havia colocado o meu pior casaco e estava congelando, literalmente. Pra completar, tivemos que andar um pouco do lugar onde a nossa amiga nos deixou até o castelo porque o lugar é imenso! Também não sabíamos onde comprar os ingressos porque não havia placas explicando, a sorte foi que encontramos um casal de brasileiros que pôde nos ajudar e disse que se compra os ingressos dentro do castelo! Mas, antes, tiramos uma foto do castelo completo do lado de fora e valeu muito a pena!

Depois de algum tempo andando, chegamos até a entrada dos fundos do castelo para comprar os tickets, já cansadíssimas e mortas de frio e, gente, o castelo é imenso!

Para vocês terem noção, essa obra-prima do Renascimento tem 440 cômodos e nada mais, nada menos, que 365 chaminés! Sim, François Estrela I resolveu construir o castelo dos castelos, convidando até Leonardo da Vinci (que na época morava em Amboise), que acredita-se ser o responsável pelas primeiras plantas do castelo.

Como muitos outros castelos, ele demorou algum tempo para ser construído: 25 anos, nesse caso. Além disso, o castelo também conta com a escada mais maravilhosa e “quebra-cabeça” que eu já vi na vida! Acontece que quem sobe pela escada não vê quem desce e vice-versa. Como assim, Alícia? Vejam o vídeo!

Mas o mais legal de Chambord é que você fica totalmente livre pra conhecer o que quiser do castelo porque a grande maioria das salas é aberta, mesmo que não tenha nenhum móvel lá! Você se sente num labirinto, mesmo seguindo os números das salas e olhando no mapa. É uma coisa assustadoramente grande e super diferente dos outros castelos, onde você é obrigado a fazer um certo percurso programado.

Essa visita valeu muito a pena e vocês podem ver algumas fotos que tirei por lá e sentir o gostinho do que realmente é Chambord! <3

Espero que tenham gostado!

Alícia

0 comment on Especial Castelos: Castelo de Chambord II

  1. Rita
    05/04/2015 at 15:13 (3 anos ago)

    Esse castelo é realmente muito bonito e as fotografias estão delicadíssimas!

    • Alícia Cohim
      05/04/2015 at 18:20 (3 anos ago)

      Feliz que gostou do castelo e das fotos Rita!

1Pingbacks & Trackbacks on Especial Castelos: Castelo de Chambord II

  1. […] de falar sobre a minha experiência no castelo de Chambord chegou a hora de falar sobre a minha experiência visitando o castelo de Blois, que conseguiu […]