A Lagarta, de Leonardo Da Vinci

“Imóvel sobre uma folha, a lagarta olhou em torno e viu todos os insetos em contínua movimentação. Alguns cantando, outros saltando, outros ainda correndo e voando. Pobre criatura, era a única que não tinha voz e que não sabia nem correr nem voar.

Com grande esforço, começou a mover-se, mas tão lentamente que, quando passou de um folha para outra, sentiu-se como se tivesse dado a volta ao mundo.

No entanto, não tinha inveja de ninguém. Sabia que era uma lagarta e que as lagartas precisam aprender a tecer finos fios, com grande habilidade, até construírem uma casinha para si mesmas.

E, então, pôs-se a trabalhar.

Dentro, em breve a lagarta estava envolvida num macio casulo de seda, separada de todo o resto do mundo.

– E agora? – pensou ela.

– Agora espere – respondeu uma voz – tenha um pouco de paciência e você verá.

Quando chegou o momento, a lagarta acordou e não era mais uma lagarta. Saiu do casulo com duas lindas asas brilhantes e coloridas, e imediatamente voou bem alto no céu.”

E esse é apenas mais um dos lindos textos de Da Vinci.

Laís

2 Comments on A Lagarta, de Leonardo Da Vinci

  1. Gaby Soncini
    19/05/2013 at 17:42 (4 anos ago)

    Que lindo *__*

  2. Nivea
    02/08/2014 at 21:14 (3 anos ago)

    Lembro quando a Morgana contou esse conto no Castelo Ra Tim Bum… e o Dr Victor conta sobre quando o castelo estava na Itália… eles sugerem que a Morgana teve um caso com o Da Vinci… kkkk