Eleanor Vere Boyle

Mermaids

Eleanor Vere Gordon Boyle (1 de maio de 1825 – 29 de julho de 1916) foi uma desenhista e autora inglesa da era Vitoriana. Ela é considerada a mais importante ilustradora dos anos 1860. Em 1845 ela se casou com Richard Cavendish Boyle (1812-86), que serviu como reitor de Marston Bigot em Somerset (1836-75) e, mais tarde, como o capelão da Rainha Vitória. Boyle também era conhecida de muitos dos pré-rafaelitas e prima de Louisa, marquesa de Waterford, outra artista mulher de sua época. Por conta da sua posição social, ela raramente exibia ou vendia seus trabalhos – coisa que seria vista com maus olhos, segundo os padrões de sua época e lugar. Tanto em suas ilustrações quanto em seus livros, ela empregava suas inicias, “E. V. B.”, para mascarar sua identidade.

Illustration to 'Thumbkinetta'

Eleanor Boyle usou suas habilidades como aquarelista para ilustrar livros infantis. Em 1852, um pequeno volume, intitulado “Child’s Play”, combinava ilustrações dela com algumas rimas  tradicionais, como “Little Boy Blue”. Ela ilustrou vários outros livros como este, incluindo A Rainha de Maio (1860), de Lorde Tennyson (de quem ela era amiga), e o conto de fadas A Bela e a Fera (1875), onde ela mostrava a Fera como uma pantera com dentes de sabre. Em 1868, ela ilustrou uma tradução de A História Sem Fim, feita por Sarah Austen; e, em 1872, ela se tornou um dos primeiros artistas britânicos a ilustrar as histórias de Hans Christian Andersen,  estabelecendo, então, um novo padrão de qualidade para as ilustrações das histórias dele.

Tommelise very desolate on the water lily leaf, in 'Thumbkinetta'

Em 1893, Boyle publicou “A Book of the Heavenly Birthdays”, um pequeno apoio à meditação, que combinava suas aquarelas com poesias de Willia Morris, Christina Rossetti, Percy Bysshe Shelley, Walter Savage Landor e outros. O livro fornece um exemplo do “impulso escatológico de muito de seu trabalho”. Ela também era interessada em projetos de jardim; ela recriou o jardim de Evelyn na Huntercombe Manor, em Burnham, Condado de Buckingham, em 1872, e escreveu livros sobre jardinagem, como seu “Days and Hours in a Garden”. “The Peacock’s Pleasaunce” (1908) é uma coleção de seus ensaios “belle-letristas” (textos valorizados por sua estética ao invés de sua informação ou conteúdo moral).

Por retratar situações cotidianas da era Vitoriana e contos de fadas, os lindos desenhos dela parecem ter algo de mágico, não acham?

Pra ilustrar esse post, escolhi alguns dos meus trabalhos favoritos dela, mas tem mais alguns aqui, aqui e aqui. Espero que gostem!

Emily

0 comment on Eleanor Vere Boyle

  1. Laís Sperandei
    16/01/2013 at 22:32 (5 anos ago)

    Olha, tenho que dizer, Emes: Eleanor entrou pra minha lista de ilustradores maneiríssimos. <3

    • Emily Libanio
      16/01/2013 at 23:09 (5 anos ago)

      Pra minha também! Além de fazer uns desenhos lindos, ela tem uma história bem interessante